Como trabalhar com influenciadores digitais

Como trabalhar com influenciadores digitais

Os influenciadores digitais nasceram junto com as redes sociais. Eles podem ser blogueiros, vloguers, cantores, atores, ativistas, celebridades, experts, jornalistas. Eles usam de sua reputação nas mídias para influenciar um grupo de pessoas (seus seguidores) e conquistam grande parte do público das mídias sociais.

Segundo a pesquisa “O Brasil e os influenciadores digitais”, feita pelo Ibope Inteligência, 52% dos internautas do País seguem ao menos um influencer. O estudo também aponta que metade das pessoas conectadas costuma comprar produtos e serviços indicados por eles e 35% já visitaram algum lugar por indicação deles.

Suas postagens formam opiniões e são capazes de ditar e transmitir tendências e padrões de consumo e, por isso, as marcas podem se beneficiar do marketing de influência, seja para divulgar ou vender seus produtos.

Qual influenciador devo escolher?

Em um mar de infinitas possibilidades, pode ser difícil saber qual o influenciador é o mais indicado para uma ação. Em um primeiro momento, parece fácil escolher de acordo com o número de seguidores – uma pessoa com milhões de seguidores deve influenciar mais gente do que aquela com 10 mil, certo? Errado. Hoje, existem diversos tipos de influenciadores de acordo com o número de seguidores, você pode saber um pouco mais clicando aqui. 

O mais importante é entender qual o público deste influenciador digital. Se você busca atingir, por exemplo, consumidores para um novo produto vegano, seu resultado pode ser muito melhor com uma influencer de 20 mil seguidores que fale diretamente para esse público do que trabalhando com um ator global. Com esse exemplo, também podemos entender o cuidado de conhecer o trabalho de quem é contratado: imagine pagar para que esse ator faça propaganda de um produto vegano, mas ele sempre posta suas refeições com carne. Seria um tiro no pé, concorda?

Confira outras características que você deve considerar antes de fechar contrato:

Canal

É essencial considerar qual o canal em que esses influenciadores são mais ativos. Se você desejar aumentar a visibilidade de sua conta no Instagram, por exemplo, não adianta contratar um influenciador que tenha força no YouTube e no TikTok. Estude a fundo a atuação dele em cada canal e como o público consome o seu conteúdo.

Formato da parceria

Antes de pensar em fechar algo, pergunte sobre o preço, envio de press kit e número de publicações que o influencer fará. Os influenciadores com menos seguidores, normalmente aceitam receber produtos para testar. Outros, acertam um valor a partir da porcentagem de vendas que gerarem.

Converse sobre as possibilidades e alinhem as expectativas para que a ação tenha sucesso. Ouça as ideias do influenciador. Ele, mais do que ninguém, sabe como o público dele funciona e o que gostariam de ver em suas ações.



Foto: pixabay

Foto: pixabay


Dê liberdade à criação do influencer

Entenda que a maioria dos influenciadores trabalha e expõe somente aquilo que está de acordo com o seu público-alvo. Além disso, os influenciadores têm mais liberdade para falar sobre o produto da sua maneira. Não será o cliente ou marca que falará como eles devem se comunicar com o seu público.

Essa liberdade não é, necessariamente, ruim. Somente o influenciador sabe como o seu público reage e qual a maneira mais natural de falar com eles. A chance de um terceiro escrever um texto e soar falso é grande e isso poderá criar rejeição ao invés de aprovação.

Como mensurar resultados de ações com influenciadores digitais

Assim como em outros trabalhos de marketing digital, é importante entender quais são os resultados gerados. No caso de campanhas com influenciadores, você tem duas maneiras bastante comuns no mercado:

Cupons de desconto personalizados: a maior parte dos e-commerces permitem a criação de cupons personalizados. Crie um com o nome do influenciador para a sua divulgação. A partir daí, você verá quantas pessoas utilizaram o cupom;

URLs parametrizadas: os links que o influenciador divulgará podem ser rastreáveis por meio das URLs parametrizadas. Dessa forma, você saberá de onde veio o tráfego do site na hora de analisar os dados de navegação.

#brindespromocionais #clarosapoio #brindespromocionaissãopaulo #sãopaulo #marketing #influenciadoresdigitais

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Após mais de um ano da pandemia do novo coronavírus, a maior parte das empresas já aprendeu como lidar com o trabalho remoto e o “novo normal”. De acordo com uma pesquisa feita pela Workana, 39,4% das